A primeira lembrança que tenho de Rio, é o vinil da trilha sonora internacional da novela Sol de Verão (1982), quando eu era criança. A música? Nada menos que “Save A Prayer”, tema de Miguel, personagem do ator Mário Gomes, clássico que toca no rádio até hoje e muita gente assobia ao ouvir o primeiro acorde.

Eu ainda era moleque, mas aquela melodia ficou na minha cabeça, porém, o meu exemplar de Rio, só fui comprar mesmo muitos anos depois… Mas isso é outra história.

E por que vou falar desse disco? Porque é uma das obras-primas da música pop e agora em 2012 completa 30 anos de seu lançamento (tá explicado o título do post?). Música é atemporal.

Muito bem, vamos ao disco: produção impecável de Thruston Collin, que quando sobrar um tempinho você pode conferir, assistindo ao documentário da BBC – Rio Classic Album (sem legendas e dividido em 5 partes de 10 minutos cada uma). Também vale a pena ver Wild Boys – The Story of Duran Duran.

De cara, a faixa título (Rio), que agita muita pista até hoje (duvido que você não dance com essa música), a letra fala de uma mulher que dança sinuosa como um rio, e tem versos como: “…Cherry ice cream smile, I suppose it’s very nice…”, que me faz lembrar dos lindos lábios de uma gata que vi outro dia.

My Own Way”, “Lonely Your Nightmare” e “New Religion”, mantêm o clima pop do álbum: baixo e guitarras funky e teclados com timbres sutis de cordas e sopros.

Destaque para “Hungry Like The Wolf”, irresistível desde o riso que abre a faixa e o clima soturno de “The Chauffer”. A cereja do bolo mesmo é “Save A Prayer”, canção pop perfeita, não tem como explicar, melhor ouvir.

Os clipes são uma história à parte. A videografia do Duran Duran por si só merece um outro post. Filmados no Caribe e Sri Lanka, com direção de Russell Mulcahy (que depois dirigiu Highlander e outros filmes) tornaram-se clássicos.

A surpresa sem dúvida é o clipe de “The Chauffer”, esse dirigido por Ian Emes, fetiche e sensualidade explícita em preto e branco imaculado e inspirado na obra do fotógrafo Helmut Newton. E olha que os caras já tinham feito o ousado clipe de “Girls On Film”, do disco anterior, dirigido pela dupla Godley & Creme.

No final do post, como sempre você encontra os vídeos. Aviso: pode ser preciso fazer login no youtube na hora de ver “The Chauffer” e “Girls On Film” – conteúdo para adultos. : )

Agora fala sério, tem como não gostar de uma banda influenciada por David Bowie, Blondie, Chic e Velvet Underground? E que por outro lado influenciou gente como Scissor Sisters, Blur, No Doubt e The Killers?

Para completar ainda tem o nome Duran Duran, ou vai dizer que você nunca assistiu Barbarella?

Ficou curioso, corra atrás e vá ouvir esse disco, o meu exemplar duplo remasterizado (2 Cd’s com demos e remix de várias faixas, entre outras raridades), não troco, não empresto, não vendo e não dou.

E você que já conhecia Rio, qual a primeira lembrança do disco? Qual a sua música favorita? Também lembra da trilha da novela Sol de Verão? Participe, deixe seu comentário. Um grande abraço e até breve. 

Videos

Barbarella – Trailer do Filme

******************

Save A Prayer

******************

The Chauffer

******************

Girls On Film